Análise: O que o Santos precisa melhorar até o próximo jogo da Libertadores?

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Eliminado precocemente para a Ponte Preta nas quartas de final do Campeonato Paulista, o Santos volta suas atenções para a Copa Libertadores da América, na qual enfrenta o Independiente Santa Fé, em Bogotá, no próximo dia 19 (quarta-feira).

Com uma semana e meia para trabalhar antes da partida pelo torneio continental, o técnico Dorival Júnior precisa melhorar em dois aspectos se quiser sair com um bom resultado de terras colombianas, mas não vai poder contar com o lateral Zeca, machucado, que deve dar lugar a Jean Mota.

LEIA MAIS:
DAVID BRAZ SE DESCULPA POR ELIMINAÇÃO: “TROCARIA O GOL PELA VAGA”

O primeiro aspecto diz respeito ao sistema defensivo. A dupla de zaga formada por David Braz e Lucas Veríssimo é bastante contestada por não passar confiança ao torcedor. Talvez fosse a hora de testar Cléber entre os titulares, mesmo ele não tendo passando uma boa primeira impressão, vale ver como está no momento.

Além disso, sem poder contar com Zeca, é preciso treinar muito bem Jean Mota quando a equipe sofre ataques. Isso porque, no jogo de Campinas contra a Ponte Preta, o meia improvisado na lateral sofreu bastante com as descidas dos atacantes adversários e na recomposição.

Outro ponto que precisa ser melhorado está justamente no setor oposto ao defensivo, o ofensivo. Isso porque, o Santos tem se mostrado um time que tem oportunidades em demasia, mas não sabe aproveitá-las. Ricardo Oliveira tem tido atuações abaixo do esperado, bem como Vitor Bueno, que está irreconhecível. Quem tem destoado positivamente é Bruno Henrique, muito ágil, ele “inferniza” os defensores adversários pelas beiradas.

Até o jogo da Libertadores, será importante que Dorival Júnior busque fazer ajustes na dupla de defesa santista e também em Jean Mota pelo lado esquerdo. Também é importante que ele tente retomar a confiança dos principais jogadores de ataque, que sempre foram destaques por conta do DNA ofensivo do Peixe.