Prass espetacular e Guedes iluminado levam Palmeiras à virada na Vila; veja as notas

Palmeiras
Arte / Torcedores.com

Após seis anos, o Palmeiras voltou a sentir o gostinho da vitória sobre o Santos, na Vila Belmiro. O time comandado por Eduardo Baptista fez 10 minutos finais de arrepiar e virou o marcador para 2 a 1, garantindo, assim, a classificação antecipada para as quartas de final do Campeonato Paulista.

Apesar da vitória, vários jogadores do Verdão não renderam seu melhor, o que dificultou ainda mais as ações diante do Peixe, que exigiu bastante do goleiro Fernando Prass, um dos personagens principais do clássico. Será que Eduardo Baptista acertou na escalação inicial? E quantas às substituições, surtiram efeito?

LEIA TAMBÉM:
Agenda da semana: veja o que vem por aí no Palmeiras após vitória épica na Vila
Palmeiras vence clássico e Santos vira piada nas redes sociais; veja memes

Felipe Melo responde provocação da torcida do Santos COM DANCINHA e PALAVRÕES; assista
Vitor Bueno “encarna” Nilson e perde gol inacreditável no clássico; veja lance

A seguir, a equipe do Torcedores.com revela as notas para os jogadores do Palmeiras no clássico contra o Santos. Acompanhe!

33412218761_7df97174f0_b

PRASS – Protagonizou mais uma noite de milagres. Fez, pelo menos, seis defesas dificílimas e ajudou o Palmeiras a se manter vivo no clássico. Nota: 9,0

JEAN – Até seu gol, que contou com colaboração do goleiro Vladimir, vinha tendo atuação discreta. Segurou o quanto pôde os ataques de Zeca na parte defensiva. Nota: 7,0

MINA – Teve bastante trabalho com o ataque santista, mas soube fazer sua parte, e mais uma vez sem faltas. Só bobeou em um lance de Ricardo Oliveira no primeiro tempo. Nota: 7,0

EDU DRACENA – Beque foi seguro mais uma vez lá atrás e mostra que Vitor Hugo terá trabalho para retomar vaga de titular. Quase fez o seu primeiro gol com a camisa alviverde em jogada aérea. Sem culpa no gol de Ricardo Oliveira. Nota: 7,0

ZÉ ROBERTO – Bem defensivamente, seguro e preciso nos “botes”. Pouco produtivo no meio-campo, quando Eduardo Baptista o tirou da lateral, no segundo tempo. Nota: 6,0

EGÍDIO – Abriu um “buraco” na lateral-esquerda, por onde Victor Ferraz aproveitou para fazer o cruzamento do gol do Peixe. Discreto no ataque. Nota: 5,5

FELIPE MELO – Mostrou mais uma vez que não se intimida com pressão. Preciso nos desarmes e, ao mesmo tempo, com qualidade nos passes e nas assistências ao ataque. Tomou cartão amarelo por falta dura em Lucas Lima. Nota: 8,0

TCHÊ TCHÊ – Atuação pouco abaixo do esperado. Nota: 5,5

GUERRA – Ainda pode render mais. Buscou o jogo, tentou voleio no primeiro tempo, mas serviu pouco aos companheiros. Nota: 5,5

KENO – Deu velocidade à equipe no primeiro tempo, mas a atuação foi mais discreta em comparação aos últimos jogos. Nota: 6,0

DUDU – Atuação pouco inspirada para quem acabou de ser convocado para a seleção brasileira. Sumido em boa parte do jogo, faltou buscar mais a bola no campo defensivo. Tornou-se presa fácil para a marcação de Victor Ferraz. Nota: 5,5

RÓGER GUEDES – Melhor partida no ano. Aliás que semana para Guedes! Na quarta, assistência para Mina na vitória contra o J. Wilstermann, e no clássico, começou a jogada do primeiro gol, e drible + cruzamento para gol de Willian. Aposta certeira de Eduardo Baptista. Nota: 9,0

BORJA – Atuação abaixo do que pode render. Perdeu três chances, uma mais clara em chute na pequena área para defesa espetacular de Vladimir. Segundo tempo apagado. Nota: 5,5

WILLIAN – Outro que vem aproveitando as oportunidades. Provou mais uma vez que tem faro de goleador e mostrou oportunismo no cruzamento de Róger Guedes para deixar sua marca. Nota: 8,0

EDUARDO BAPTISTA – Entrou com uma proposta de jogo ofensiva e foi feliz nas alterações (apesar de demorar um pouco para colocar Guedes). Mostra que vem entendendo o elenco que tem à disposição. Nota: 8,0



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.