Chicão fala sobre voltar a trabalhar no Corinthians: ‘Não pensaria duas vezes’

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Bastou um post de Chicão brincando em sua rede social que também queria voltar ao Corinthians para a repercussão ser de 257 compartilhamentos, 521 curtidas e 109 respostas. Porém a descontração no fundo tem (muita) verdade, e o eterno Xerife do Timão abriu o coração ao falar sobre uma eventual volta ao clube do Parque São Jorge, do time de Carille, a possível volta de Sheik, entre outros assuntos.

Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, Chicão falou sobre o time atual de Fábio Carille, com quem trabalhou no Corinthians, e disse que vê muitas semelhanças ao estilo de time do técnico Tite.

“Pelos jogos que eu tenho visto lembra muito o time do Tite. O jeito de jogar, acredito até que os treinos sejam um pouco parecidos. E eu vejo que ele está montando uma equipe que, primeiro está dando uma segurança defensiva, para depois de um tempo ir trabalhando a parte ofensiva. Tanto que o Corinthians tá ganhando os jogos de 1 a 0, 2 a 1, empatando em 1 a 1. Então é muito parecido (com o time do Tite), e é como eu falei. Ele está dando um pouco de segurança para a parte defensiva e pelo que percebi nas entrevistas ao longo do tempo ele vai dá prioridade para o ataque também”, reparou Chicão.

LEIA MAIS
CHICÃO CRÊ QUE CORINTHIANS BRIGA POR COPA DO BRASIL E ARRISCA PALPITE CONTRA O LUVERDENSE

O assunto da semana foi a vontade pública de Emerson Sheik em encerrar a carreira no Corinthians. O ex-camisa 3 do Timão não quis entrar muito em detalhes, mas torce para que o atacante possa ter a oportunidade que não teve.

“É difícil falar por ele, assim, porque cada um tem sua opinião: tem os interesses da diretoria, o Sheik já manifestou que tem o interesse. É muito bacana isso até por tudo que fez pelo Corinthians. Mas quem decide isso é a diretoria, né. Eu sou suspeito a falar sobre ele, porque eu também queria encerrar a carreira no Corinthians, todos sabem disso, nunca escondi isso de ninguém e infelizmente não foi possível. Mas quem sabe pode estar acontecendo isso com ele de estar encerrando a carreira lá, mas isso não depende da gente, vai depender muito da diretoria”, disse.

chicao corinthians
Brincadeira de Chicão teve muita repercussão dos corintianos

Na última terça-feira, Chicão aproveitou a repercussão da possível volta de Sheik para brincar com seu retorno. Na entrevista, o ex-zagueiro reforça que sua experiência pode ajudar o clube, onde relembrou o caso em que ajudou Pedro Henrique por mensagem após um grave erro da promessa corintiana no Brasileirão do ano passado.

“Eu sempre deixei claro minha vontade de voltar a trabalhar no Corinthians por tudo que foi prestado, o carinho. Foi uma brincadeira que eu fiz (no Twitter) e o torcedor não vai esquecer (de mim), por tudo que eu fiz. Cheguei na Série B, conquistamos o Mundial e poucos jogadores na Série B quiseram vir para o clube e eu fui um desses que aceitei esse desafio, e outros jogadores também. É claro que se tiver a oportunidade de voltar ao Corinthians, eu voltaria sim. Até porque tenho um carinho muito grande e de repente posso ajudar muito em uma situação. O Pedro Henrique errou no jogo (contra o Atlético-MG) e eu mandei uma mensagem para ele por meio do presidente, falando para ele ter tranquilidade que isso acontece com os grandes jogadores e hoje ele diz que essa mensagem marcou muito ele. Então se de repente você está próximo do jogador ou do menino da base, você pode interagir um pouco mais, passar a experiência que você já viveu, e talvez isso possa ajudar muito”, explicou.

“Mas isso eu deixo para a diretoria, você viu que o apoio da torcida a gente tem, e eu já demonstrei o carinho que eu tenho pelo clube em outras vezes. Claro que se houvesse um contato: ‘Chicão, você teria interesse em voltar e trabalhar aqui no clube? Eu não pensaria duas vezes igual foi na Série B, até porque eu deixei muito claro que eu não queria ter saído (em 2013), que eu queria ter ficado no clube, queria me aposentar no clube, enfim… é a história que todo mundo sabe. Agora depende de algumas questões, até porque a gente pode ajudar muito o clube pela experiência que tem”, completou.

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA COM CHICÃO: 



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.