A 40 dias do início do Tour, conheça os rookies de 2017

Dois australianos, um português, um francês, um italiano, um brasileiro e um havaiano serão os rookies de 2017.

Já se passaram longos 45 dias desde a vitória de Michel Bourez no 2016 Billabong Pipe Masters, etapa que encerrou o calendário da elite do surfe na última temporada. Agora, a 40 dias para a abertura da janela do 2017 Quiksilver Pro Gold Coast, conheça os rookies, ou seja, os estreantes deste ano – Connor O’Leary (AUS), Ethan Ewing (AUS), Frederico Morais (PRT), Joan Duru (FRA), Leonardo Fioravanti (ITA), Ian Gouveia (BRA) e Ezekiel Lau (HAW).

Leia mais:
Circuito Surf Talentos começa neste final de semana em Santa Catarina

Connor O’Leary
Cornulla, Austrália
23 anos

Connor em ação pelas quartas de final do Hawaiian Pro em dezembro do último ano. Crédito da foto: WSL / tony heffConnor em ação pelas quartas de final do Hawaiian Pro em dezembro do último ano. Crédito da foto: WSL / tony heff

Natural da mesma região que originou o campeão mundial do ano de 1999 – Mark Occhilupo -, O’Leary é filho de pai irlandês e de mãe surfista japonesa. O australiano foi o grande vencedor do World Qualifying Series, com destaque para sua vitória no evento 10.000 Ballito Pro, disputado na África do Sul. 

Connor O’Leary faturando o 10.000 Ballito Pro do último ano. Crédito do vídeo: WSL

Ethan Ewing
North Stradbroke Island, Austrália
18 anos

Não satisfeito com a vaga na elite, Ewing foi campeão júnior em janeiro. Crédito da foto: WSL / Kelly Cestari
Não satisfeito com título júnior e vaga na elite, Ewing foi campeão de etapa no último mês de janeiro. Crédito da foto: WSL / Kelly Cestari

Com apenas 18 anos, o prodígio australiano já foi o vencedor do Circuito Mundial Júnior e vice-campeão do WQS em 2016. Nos primeiros dias de 2017, disputou em Kiama, no seu país natal, o World Junior Championship – o primeiro evento para garotos menores de 18 anos do ano – e levou mais um troféu para casa.

Natural de North Stradbroke Island, o mesmo pico do veterano Bede Durbigde, o rookie é o mais novo de três irmãos fissurados em surfe e já recebeu elogios de atletas como Mick Fanning e Jack Freestone: ‘the real deal’.

Melhores momentos do dia de competição que Ewing garantiu a vitória no Mundial Júnior em janeiro deste ano. Crédito do vídeo: WSL.

Frederico Morais
Cascais, Portugal

24 anos

Frederico Morais surfando Backdoor em Pipeline. Crédito da foto: WSL / Damien Poullenot
Frederico Morais surfando Backdoor em Pipeline. Crédito da foto: WSL / Damien Poullenot

Frederico teve uma arrancada fenomenal nas duas derradeiras e decisivas etapas do último WQS – Hawaiin Pro (Oahu) e Vans World Cup (Sunset Beach), ambas no Havaí. O português emplacou dois segundos lugares, garantindo sua vaga na elite deste ano.

O surfista de Peniche ainda conta com importantes participações como wildcard em eventos em sua terra natal, o Moche Rip Curl Pro Portugal. Sua lista de vítimas já inclui Kelly Slater, Mick Fanning e Taj Burrow.

Frederico eliminou Mick Fanning no 2015 Moche Rip Curl Pro Portugal. Crédito do vídeo: WSL

Joan Duru
Bayonn
e, França
27 anos

Perto dos 30 anos, Joan Duru é o novato mais experiente do Tour. Crédito da foto: WSL / tony heff
Perto dos 30 anos, Joan Duru é o novato mais experiente do Tour. Crédito da foto: WSL / tony heff

 Aos 27 anos, o francês é o rookie que mais tempo disputa o WQS e sua vontade de chegar à elite era gigante. Há alguns anos, Duru atingiu a mesma pontuação do último surfista a conseguir o acesso, mas acabou ficando de fora nos critérios de desempate. O atleta é adepto do power surf e teve um dos melhores backhands da Divisão de Acesso; Joan promete dar trabalho.

Veja algumas ondas surfadas pelo francês. Crédito do vídeo: Volcom

Leonardo Fioravanti
Roma, Itália
18 anos

Com o mesmo conselheiro de Kelly, Leo Fioravanti é uma das maiores promessas da nova geração. Crédito da foto: Quiksilver
Com o mesmo conselheiro de Kelly, Leo Fioravanti é uma das maiores promessas da nova geração. Crédito da foto: Quiksilver

Com os mesmos 18 anos de Ethan Ewing, Fioravanti é outra grande promessa para o futuro da modalidade. Desde 2008 vive na França, onde é aconselhado pelo seu padastro Stephen ‘Belly’ Bell. Stephen é conhecido no Tour por ser mentor de Kelly Slater e já trabalha com Leo há quase uma década. Essa parceria vendo surtindo efeito – como wildcard no ano passado, o italiano eliminou o então atual campeão mundial Adriano de Souza e venceu duas vezes o mito Slater.

Ian Gouveia
Recife, Brasil
25 anos

Filho de Fábio Fabuloso, Ian é o único representante do Brasil da lista. Crédito da foto: WSL / Ed Sloane

Exatos vinte e cinco anos depois da primeira vitória brasileira na elite, o herdeiro do vencedor Fábio Gouveia faz o caminho do pai e é mais um a representar o país entre os melhores surfistas do mundo. Ian, filho de Fábio, passa por um ótimo momento na vida pessoal, sendo pai recentemente, e aposta muito no sucesso profissional em 2017. O trunfo do debutante na elite foi, no último ano, somar bons resultados em diferentes condições, desde ondas manobráveis, até as decisivas etapas havaianas. Veremos novamente o DNA Gouveia no Tour.

Ian comenta junto com o pai sobre momento da vida pessoal e da carreira. Crédito do vídeo: Canal Woohoo

Ezequiel Lau
Honolulu, Havaí

24 anos

 

Ezekiel comemora a ajudinha do amigo Igarashi para chegar à elite. Crédito da foto: WSL / Steve Sherman
Ezekiel comemora ajudinha do amigo Igarashi para chegar à elite. Crédito da foto: WSL / Steve Sherman

‘Zeke’ terminou o último evento do World Qualifying Series arrasado, sem a vaga entre os 10 classificados que subiram para WCT por 50 pontos. O havaiano ganhou uma sobrevida quando soube que se algum dos competidores conseguisse uma classificação dupla (pelo Circuito Mundial e pela Divisão de Acesso), no Billabong Pipe Masters, ele seria o último qualificado.

Como em um roteiro de cinema, seu grande amigo Kanoa Igarashi – que até então vinha tendo um temporada discreta -, tinha a chance matemática de conquistar esse feito. Pouquíssimo cotado para vitória, Igarashi fez uma etapa brilhante, eliminando Julian Wilson, Jordy Smith e vencendo Kelly Slater em uma semifinal histórica. Resultado, Lau garantido na elite.

 

Mesmo tendo se classificado em último, Ezekiel tem potencial para surpreender. Crédito do vídeo: Volcom