Roberson é apresentado no Inter e prevê ano complicado no Beira-Rio

Inter
Foto: Divulgação

Roberson é mais um jogador para o ataque do Internacional neste ano de 2017. Sem Vitinho, que não renovou, a diretoria buscou o atacante que estava no Juventude e foi pedido do técnico Antônio Carlos Zago, com quem trabalhou e rendeu bem na temporada passada.

Juntos, eles conquistaram o acesso para a Série B do Brasileirão após chegarem às semifinais da Série C. Fizeram história na Copa do Brasil ao eliminar o São Paulo nas oitavas de final e caírem nas quartas para o Atlético MG. No Gaúcho, não foi diferente. Ficaram com o vice-campeonato, parando só para o Inter, campeão.

Leia mais: Saiba como foi o treino do Inter nesta quarta-feira

O atacante foi apresentado nesta quarta-feira no CT Parque do Gigante e concedeu entrevista coletiva. Ele fez questão de agradecer o técnico Zago pela oportunidade de jogar no Inter e revelou que não demorou nada para aceitar o convite de jogar no Colorado após saber do interesse do clube:

“Eu pude agradecer ele (Antônio Carlos Zago). Já venho trabalhando com ele. Ele sabe a forma que eu jogo, e isso vai facilitar para mim. Agora, é me dedicar ao máximo e, com certeza, tem tudo para dar certo e para fazer um grande ano. Chegar ao Inter representa muito para mim. É um clube que sempre gostei. Um clube que tem o respeito de todos no Brasil e fora. É uma camisa bonita, do Campeão de Tudo. Quando soube da possibilidade, logo disse sim. Sei que vou fazer um grande ano e que vamos comemorar o acesso ao final do ano.”

Não só da Série B que Roberson, Zago e o Inter terão pela frente no ano. O time vai disputar também o Campeonato Gaúcho, a Primeira Liga e a Copa do Brasil. Todos torneios com grandes equipes do futebol nacional e, no caso da Copa, a única chance de garantir uma vaga na Libertadores de 2018.

 

E sabendo da obrigação pelo acesso e volta à elite juntamente com as demais competições que o Internacional sempre entra como um candidato a brigar pelo título, Roberson acredita que o Inter terá um ano sofrido e espera que com a dedicação de todos do elenco, os objetivos serão alcançados:

“É um ano que o Inter vai sofrer bastante. A gente que está chegando agora já sabe disso. Vai precisar de muito empenho. O contato com o grupo foi o melhor possível. Eu já tinha jogado com alguns. É um lado positivo. Eu me sinto em casa. Espero jogar. Estou ansioso, como todos. Todos me receberam bem. Estou feliz e vou fazer um grande ano.”



Estudante de jornalismo da FIAM FAAM, atualmente no oitavo semestre. Gosto de futebol independente do país, divisão ou campeonato que é jogado. Aprendendo cada vez mais sobre outros esportes. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com