Renan Dal Zotto é confirmado como substituto de Bernardinho na seleção

Renan Dal Zotto é confirmado como substituto de Bernardinho na seleção
Divulgação/Facebook

Após quase 16 anos, Bernardinho está fora do comando da seleção brasileira de vôlei masculino. Em coletiva marcada pela Confederação Brasileira de Vôlei, a entidade confirmou a saída do treinador bicampeão olímpico pelo Brasil em 2004 e 2016 e confirmou Renan Dal Zotto como novo técnico.

O anuncio da saída de Bernardinho foi feito em entrevista coletiva marcada para às 16h dessa quarta-feira, dia 11, mas já nas redes sociais, a CBV anunciava a saída do vitorioso treinador. O novo do substituto, porém, ainda não era confirmado. “A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) convida os jornalistas para a coletiva de imprensa onde será anunciado o nome do treinador da seleção masculina para este próximo ciclo olímpico”.

LEIA MAIS:
APÓS 16 ANOS, BERNARDINHO NÃO É MAIS TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE VÔLEI

“É um motivo de muito orgulho estar aqui hoje pela confiança depositava pelo [presidente] Toroca e pela CBV no meu nome. Estou há mais de 40 anos no vôlei e algumas vezes fui convocado pela CBV. Durante 13 anos como atleta, aquele frio na barriga. Depois em 2001 para ajudar na transição do Bernardo do feminino para o masculino. Isso me entusiasma muito. Nos últimos anos estava como diretor de seleções”, disse o novo técnico da seleção masculino de voleibol.

Renan Dal Zotto ainda exaltou o trabalho de Bernardinho e Zé Roberto e falou sobre a responsabilidade de substituir um dos maiores ídolos da modalidade no Brasil.

“Tive a oportunidade nos últimos anos de vivenciar o dia a dia de dois dos maiores treinadores do mundo, o Zé Roberto e o Bernardo Rezende. Na hora do convite do Toroca veio o frio na barriga, minha esposa perguntou se eu teria condições, e eu disse que sim, porque sempre estive dentro do processo”, afirmou.

Bernardo se afasta do comando do Brasil com quatro finais olímpicas e quatro medalhas, sendo duas elas de ouro (2004 e 2016) e duas de prata (2008 e 2012). Além disso, Bernardinho acumula outras quatro finais em mundiais com três conquistas e outros oito títulos sul-americanos.

O novo treinador disse ainda que pretende seguir ligado a Bernardinho e enfatizou a boa relação com o lendário ex-treinador. “A influência é sempre positiva. Nossa relação é muito boa. Como eu fazia também com ele, tenho certeza que ele vai me ajudar nos momentos de dificuldde. Acho que qualquer treinador gostaria de ter alguém como ele dando sugestões. Vaidade é a última coisa que nos move ali dentro. Vai ser muito bom tê-lo ao meu lado”.



Jornalista formado pela USCS, apaixonado por esportes, cultura e comunicação. Ex-atleta em atividade, pensa que sabe algo sobre futebol, handebol e esportes americanos.