Rebaixada com o Grêmio, dupla terá a chance de “nova história” no Palmeiras

Grêmio
Foto: Reprodução/YouTube

O ano de 2004 representou um pesadelo para a vida do Grêmio. Os erros da gestão de futebol se somaram aos equívocos de dentro do campo e culminaram no segundo rebaixamento da história do clube. Mas para dois jogadores daquele grupo o descenso com o tricolor foi apenas um ponto fora da curva de sólidas carreiras. Michel Bastos e Felipe Melo e se mantêm em atividade e tiveram, inclusive, passagens pela seleção após a queda gremista.

Os dois se reencontraram anos depois, exatamente no oposto do rebaixamento. Se a queda para a Série B pode representar um grande marco negativo na carreira de qualquer jogador, uma ida à seleção brasileira representa o inverso. Ainda mais quando se trata de uma Copa do Mundo. Tanto Michel Bastos como Felipe Melo foram homens de confiança do técnico Dunga na Copa da África, em 2010, seis anos depois de terem caído com o Grêmio.

Em 2017, os dois voltam a se encontrar vestindo uma outra cor. É verde o tom que estampará os uniformes dessa dupla ao longo da nova temporada. Michel Bastos e Felipe Melo são as apostas do Palmeiras para o novo ano, em que o clube busca um elenco mais experiente para ter mais “bagagem” especialmente na disputa da Libertadores. O alviverde quer evitar o que ocorreu em 2016, quando sequer passou da fase de grupos.

A contratação de Michel Bastos foi mais simples. Em litígio com o São Paulo desde o ano passado – o jogador sempre viveu uma relação de amor e ódio com a torcida -, ele nem vinha mais sendo utilizado pelo técnico Ricardo Gomes nas rodadas finais do Brasileirão. Era previsível sua saída do Morumbi; ele apenas “pulou” o muro, já que agora reforça o Palmeiras dentro dos desafios que o atual campeão brasileiro terá em 2017.

Já Felipe Melo teve uma negociação bastante arrastada, com direito a “pegadinhas” via Twitter e muita indefinição. No final das contas, o experiente volante acabou liberado pela Inter de Milão e retorna ao futebol brasileiro doze anos depois de ter iniciado a carreira na Europa, mais especificamente na Espanha.

Ainda jovens, franzinos, sem o peso do nome atual, Michel Bastos e Felipe Melo fizeram parte de uma das mais tristes páginas da história do Grêmio. Agora, novamente juntos, poderão construir um enredo diferente com a camisa do Palmeiras.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.