Opinião: Palmeiras já “colheu os frutos” da atual equipe sub-20

Gabriel Jesus
Foto: Divulgação/ Palmeiras

Muito se fala e se critica o time do Palmeiras que foi eliminado nesta terça-feira (10) da 48ª edição da Copa São Paulo de Futebol Junior após perder para o Sport, por 1 a 0 em Araraquara.

No entanto, todos sabemos que o importante não é o título da Copinha, e sim as revelações. Esses deveriam ser tratados como verdadeiras conquistas.

Recentemente o Palmeiras revelou jogadores como Matheus Sales e Juninho, ambos emprestados ao Bahia e a Ferroviária respectivamente. Duas promessas interessantes. Os dois completaram 21 anos.

Gabriel Jesus, nem é preciso dizer muito sobre. Campeão brasileiro, melhor do Brasileirão, camisa 9 e artilheiro do Brasil e venda para o Manchester City por mais de R$ 120 milhões. Jesus tem apenas 19 anos.

As da vez são, Artur, meia atacante de 18 anos que está há serviço da seleção sub-20, e Vitinho, também meia atacante e que treina com o elenco profissional do Verdão desde o final de 2016.

Ainda nesta lista entra o nome de João Pedro, lateral que se destacou bem prematuramente, e aos 20 anos, já é um dos atletas do atual elenco que há mais tempo está no clube.

Se quiser ainda podemos inserir nessa lista, os “experientes” Thiago Martins, de 21 anos e o goleiro Vinicius Silvestre de 22. Ainda tem Augusto, zagueiro de 19 anos que desses, foi o único que participou da edição 2017 da Copinha, mas que vinha treinando com os profissionais desde a época de Cuca.

Ou seja, em um curto espaço de tempo citei 9 jogadores aproveitados de alguma forma entre os profissionais. Outro nome que pode se encaixar em breve é o goleiro Daniel Fuzato, que foi um dos poucos que se destacaram na equipe sub-19 do Verdão, e com o empréstimo de Vagner, poderia já iniciar os treinamentos com os profissionais.

O pensamento tem de ser esse em todos os times do Brasil. Não falo só do Palmeiras, pois o grande exemplo disso nos últimos anos é o Santos, que leva para os profissionais uma quantidade alta de jogadores sub-20, e até por isso, também vive essa situação de não ter grandes peças no atual plantel que disputa a Copa São Paulo.

Título? No profissional tem de ser os projetos de conquistas. Na base é bom, faz parte do pacote, mas o que vale mesmo é revelar jogadores para serem utilizados no elenco principal ou serem negociados e trazerem um retorno financeiro para o clube.