No Dia de Reis, veja quem já foi chamado de “rei” no esporte

Divulgação / Instagram oficial Pelé

Dia 6 de janeiro é celebrado o “Dia de Reis”, e para contribuir com a data, nada melhor do que falar dos reis do esporte. Afinal, boa parte das modalidades tem ou tiveram os seus respectivos reis.

Abaixo listamos 7, que ao longo de suas vitoriosas carreiras, receberam o apelido, que é para um seleto grupo de esportistas.

Confira:

Pelé: Pra começar não poderia faltar o rei do futebol. Em mais de 22 anos de carreira, Pelé anotou 1281 gols, disputou 4 Copas do Mundo e venceu 3, todas como camisa 10. Carrega 6 dos 8 títulos nacionais do Santos, 2 Mundiais e duas Libertadores, além de 10 títulos paulistas e 4 Rio-São Paulo. Maior artilheiro da seleção brasileira com 95 gols. Alguma dúvida sobre ele ser o rei do futebol?

Crédito da Foto : Reprodução/Facebook Oficial do Pelé
Reprodução/Facebook Oficial do Pelé

 

Michael Jordan: O rei do basquete também fala por si. Foram 6 títulos da NBA, sendo nas 6 o MVP das finais, 5 vezes MVP da temporada, 13 aparições no All Star Game, além de dois ouros olímpicos sendo o segundo em 1992, liderando a maior equipe da história do basquete.

Repdorução NBA.com
Repdorução NBA.com

 

Karch Kiraly: No voleibol, se tem um rei, este atende pelo nome de Karch Kiraly. Seu sobrenome aliás, significa rei, em húngaro. Foram anos contribuindo para o crescimento da modalidade, 2 ouros olímpicos pelos Estados Unidos na quadra, e 1 ouro na praia, sendo o único a conseguir tal feito. Em 2000 foi eleito o melhor jogador do século XX.

Getty Images
Getty Images

 

Michael Phelps: Gênio da natação, Phelps conquistou tudo nos anos como nadador profissional. Foram 28 medalhas olímpicas, sendo 23 de ouro, 3 de prata e duas de bronze, um recorde difícil de ser batido. Em Mundiais foram outras 33 medalhas, sendo 26 douradas, 6 prateadas e uma bronzeada.

Reprodução/Facebook Oficial
Reprodução/Facebook Oficial

 

Muhammad Ali: Outro que dispensa qualquer tipo de comentário, Ali foi a grande referência do boxe, obtendo 57 vitórias em 62 combates. No entanto, mais do que um gênio dos ringues, ele foi uma pessoa extremamente importante fora também. Marcou época e merece o apelido.

Facebook Oficial de Muhammad Ali
Facebook Oficial de Muhammad Ali

 

Kohei Uchimura: Na ginástica, para vencer, precisa-se de perfeição, e isto, Uchimura tem de sobra. São 6 medalhas de ouro em mundiais no individual geral, além de 2 ouros olímpicos. No total, são 7 medalhas olímpicas e 17 em mundiais. O apelido de rei se deve à perfeição em todos os aparelhos, não dando chances pra ninguém desde 2009.

Divulgação/Site Oficial
Divulgação/Site Oficial

 

Michael Schumacher: O que falar do alemão? Não chega a ser unanimidade, mas carrega o apelido, e não atoa. São 7 títulos mundiais, 91 vitórias, 68 poles, 155 pódios e 77 voltas mais rápidas. Revolucionou o esporte com suas duas eras, na Benneton e na Ferrari principalmente, com 5 destas conquistas.

Schumacher
Reprodução / Facebook oficial da Fórmula 1

 

Roger Federer: O posto de rei do tênis ainda é deste cidadão suíço, que dominou o circuito. São 5 anos encerrados como número 1 do mundo, 17 Grand Slams, sendo 7 em Wimbledon, onde mais do que em qualquer lugar era um rei. No total 88 títulos, incluindo 24 Masters, um ouro olímpico em duplas e uma prata em simples, além do título inédito da Copa Davis em 2014. O que chama mais a atenção é o jeito elegante de atuar e de se comportar. Um fora de série.

Getty Images
Getty Images