Ex-diretor do São Paulo rebate provocação de corintiano: “nunca caímos para a segunda”

Foto: Rubens Chiri/Divulgação Spfc.net

Em entrevista à Rádio Bradesco Esportes FM nesta terça-feira, o ex-diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg provocou o São Paulo ao dizer que curte o “naufrágio” do rival. Não demorou muito para o ex-vice presidente de Comunicação do Tricolor, Julio Casares rebatê-lo e cutucar o fato de o Timão já ter caído para a série B, ao contrário do seu clube, onde é conselheiro.

“É compreensível que o Luis Paulo não compreenda as nossas diferenças. Temos 3 Libertadores +3 Mundiais. Nunca caímos para a segunda divisão!”, escreveu Casares, em sua página no Twitter.

VEJA MAIS:
Ex-diretor do Corinthians ironiza Ceni como técnico: “Vai ser muito divertido”
Cotado para voltar, Rosenberg diz que Andrade recusou ‘nova diretoria’ de Andrés

Em entrevista pela manhã, Rosenberg, que tenta ajudar o ex-presidente alvinegro Andrés Sanchez a retomar o poder, havia elogiado o arquirrival Palmeiras, mas mas cutucou o Tricolor no Morumbi, que segundo ele tem uma torcida soberba.

“Para o Corinthians é muito melhor que o Palmeiras esteja assim, porque o gosto que a nossa torcida tem de encontrar um adversário como eles é grande. Mas a gente curte o naufrágio do São Paulo, que era o exemplo. Para nós é motivo de grande alegria. A soberba do torcedor deles em relação aos maloqueiros é algo que machuca muito a gente”, disse Luis Paulo, em entrevista à Bradesco Esportes.

Na mesma entrevista, o ex-dirigente ironizou o ex-goleiro Rogério Ceni como novo técnico tricolor.

“Quando a gente vê que eles estão tentando transformar um goleiro calouro em técnico, com dois gringos, achando que vai salvar tudo… Vai ser muito divertido. Vai ser uma forma de a gente consolar as mágoas”, falou.

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)