Ceni diz que mudou 50% do time do São Paulo em 2017 com reforços baratos

Mercado da Bola
Crédito da foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Rogério Ceni busca a afirmação como técnico de futebol em 2017 e evita que o time seja rotulado com candidato a título logo em seu início de trabalho. Antes da estreia na Florida Cup, o novo treinador são-paulino concedeu entrevista à TV do torneio para falar das pretensões do Tricolor e pedir calma com as mudanças no time.

— Como é início de temporada, não é um campeonato longo e envolve River Plate Vasco e Corinthians, qualquer favoritismo por clube ou nome não entra. Até porque nosso time que não investiu muito, não foi bem no ano passado, mas mudou muito agora, com 50% do elenco formado na base e alguns jogadores sem condições – disse o treinador.

LEIA MAIS
RELEMBRE 10 JOGADORES QUE FORAM DIRETO DO SÃO PAULO PARA O PALMEIRAS (E VICE-VERSA)
RECUPERADO, CUEVA É LIBERADO PARA SE JUNTAR À DELEGAÇÃO DO SÃO PAULO NOS EUA
SÃO PAULO EMPRESTA JOVEM ATACANTE DA BASE PARA CLUBE JAPONÊS

— A gente tem que saber que gastou pouquíssimo para montar um time, apenas R$ 300 mil, enxugamos a folha de pagamento e agora vamos montar um time mesclado de jovens que querem muito e jogadores experientes – acrescentou, destacando que o dinheiro investido na compra de Sidão junto ao Osasco Audax – Cícero, Wellington Nem e Neílton chegaram sem custos.

O primeiro jogo de Ceni no comando do Tricolor será no próximo dia 19, contra o vencedor do confronto entre River Plate (ARG) e Millonarios (COL). O duelo será disputado no estádio Al Lang, em St. Petersbourg. Porém, antes da estreia, a ideia do técnico é promover dois jogos-treinos para acertar a equipe.

— A gente nunca sabe a condição física de um atleta. Foram dois dias de treino em São Paulo e serão 11 aqui. Assim não podemos exigir muito, só posso prepará-los para 5 de fevereiro (estreia no Paulistão, contra o Audax). Claro que queremos começar com vitória, até porque estamos trazendo a marca do clube para um país importante no sentido de marketing e desenvolvimento de futebol. É um torneio que vem crescendo a cada ano e é sempre uma experiência valiosa, uma experiência internacional. Você sai daquela rotina de CT – destacou o treinador de 43 anos.



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.