Vander Carioca comenta crise do futsal brasileiro e dá pista de novo técnico da seleção

Foto: Divulgação/Rodrigo Coca/LNF

Em setembro deste ano, a seleção brasileira de Futsal perdeu nos pênaltis para o Irã e acabou eliminada da Copa do Mundo ainda nas oitavas de final. Essa foi a pior participação da seleção brasileira na competição, já que o pior resultado até então havia sido um 3º lugar, em 2004.

LEIA MAIS

Corinthians anuncia contratação de Johnny, artilheiro e campeão da Copa Paulista

Campeão em 2012, o ciclo para o Mundial foi marcado por polêmicas. Em 2014 e 2015, atletas da seleção brasileira fizeram boicote por conta de divergências com a Confederação Brasileira de Futsal (CBFS). O turbulento período acabou culminando na pior campanha da história do Brasil em Copas do Mundo. Para quem entende do assunto, uma tragédia anunciada. Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, o pivô Vander Carioca falou sobre a crise do futsal brasileiro.

“A gente sabia que um dia isso ia acontecer. O Brasil parou no tempo, a nível de Confederação Brasileira. Agora dizem que a CBF pode pegar o Futsal. E é o que a gente espera. O Brasil tinha parado no tempo, não tinha renovação, eram todos arcaicos. Isso só prejudicou o futsal. Enriqueceram às custas do futsal. A gente espera que com esse péssimo resultado, as coisas mudem agora”, avalia Vander Carioca, campeão da Liga Nacional e da Liga Paulista pelo Corinthians em 2016 e que defendeu a seleção brasileira nas Copas do Mundo de 2000 e 2004.

Para ilustrar a situação descrita por Vander, em março de 2016, o balanço da CBFS apontou uma dívida de R$ 6 milhões, o que impossibilitava a entidade de acertar contratos de patrocínio com empresas públicas. O pivô também revelou quem deverá ser o responsável por iniciar a reconstrução do futsal brasileiro.

“O PC (Oliveira) está para voltar para voltar para a seleção brasileira e eu acho que ele é uma peça importantíssima nessa retomada do futsal”, revelou Vander.

Paulo César Oliveira já foi treinador da seleção brasileira em duas oportunidades. Na primeira, ele foi o responsável pela primeira recuperação do futsal brasileiro. Em 2005, o treinador assumiu a equipe verde e amarela depois de o Brasil ter ficado de fora de uma final de Copa do Mundo pela primeira vez. Naquela ocasião, PC levou a seleção à conquista do Mundial de 2008, em casa, e terminou com um jejum de 12 anos sem conquistar a principal competição. Saiu em 2009 por divergências com a CBFS. Em 2015, em meio à crise do boicote dos principais jogadores, ele foi chamado novamente, para tentar controlar a situação. Após dois meses e sem disputar um jogo sequer, PC Oliveira deixou o comando da seleção em conseguir acordo entre atletas e federação.

Em 2009, O técnico foi contratado para reerguer o futsal do Corinthians. Em três anos de trabalho, conseguiu conquistar a Liga Paulista e a Taça Brasil. Caso confirme o acerto, o especialista em reestruturações terá, talvez, o maior desafio de sua carreira nos próximos anos.

De acordo com Marcelo Rodrigues, comentarista de futsal do SporTv, já existe um contrato entre PC Oliveira e a CBFS. Além disso, o comentarista também revelou um acordo entre CBF e CBFS, no qual a primeira disponibilizaria toda a estrutura necessária para a seleção brasileira principal, enquanto a segunda ficaria responsável apenas pelas categorias de base do futsal brasileiro.