Slater, Medina e Tríplice Coroa; Pipe Masters tem janela aberta nesta quinta

O 2016 Billabong Pipe Masters terá janela de disputa entre os dias 8 e 20 de dezembro . Crédito da foto: vanstriplecrownofsurfing.com
O 2016 Billabong Pipe Masters terá janela de disputa entre os dias 8 e 20 de dezembro . Crédito da foto: vanstriplecrownofsurfing.com

A mais tradicional etapa do Circuito Mundial de Surfe, a etapa de Banzai Pipeline, terá sua janela de disputa aberta nesta quinta-feira (8). O tão esperado Billabong Pipe Masters deste ano não definirá o campeonato – afinal, John John Florence já levou o caneco – mas, a competição no litoral havaiano será mais uma vez disputadíssima.

Leia mais:
Brasileiros garantem vaga na elite do surf mundial de 2017

Entenda a onda

Banzai Pipeline é uma onda que quebra no sentido da direita para esquerda (na perspectiva do surfista), sobre o cavernoso e afiado recife do Ehukai Beach Park, no litoral norte da ilha de Oahu, Havaí. A ondulação que quebra no sentido oposto (para direita) é conhecida como Backdoor.

Junto à onda de Teahupoo – no Taiti – Pipe é considerada a mais letal do mundo, justamente pelo mesmo motivo que possibilita sua formação muitas vezes perfeita – o fundo de corais. Toda potência oceânica vinda de grandes distâncias e imensa profundidade encontra abruptamente um raso e sólido assoalho marinho formado pelos arrecifes, levantando a água em esplêndido formato tubular.

Ondas de Pipeline e Backdoor

John John pega onda de Backdoor (acima), enquanto Kelly dropa a tradicional Pipeline (abaixo). Crédito das fotos: WSL / Kirstin (acima) e WSL / Laurent Masurel (abaixo).

Efeito Slater

O maior mito da história do surfe tem nome e sobrenome – Kelly Slater – porém, no auge de seus 44 anos, ainda é possível o norte-americano ser protagonista na elite do esporte? Sua atual colocação no Circuito Mundial diz que não – 9º colocado – mas, seus números em Pipe falam outra coisa.

Detentor de sete títulos (92, 94, 95, 96, 99, 08 e 13), Slater é com folga o maior vencedor da história do evento. Outros ícones da modalidade como Andy Irons (4), Tom Carroll (3) Gerry Lopez, Larry Blair, Rory Russell e Derek Ho (2) venceram mais de uma vez, mas ficam longe.

É inegável que a maior parte de suas conquistas foi na década de 90, porém se levarmos em conta apenas os resultados nos últimos cinco anos, Kelly se mantém com a segunda melhor média (uma vitória, duas semis, uma quartas e um round três), atrás apenas de Joel Parkinson (uma vitória, um vice, uma semi, um round cinco e um round três). Vale lembrar que ainda neste ano, o 11 vezes campeão mundial venceu o Volcom Pipe Pro, etapa válida pelo WQS disputada no mesmo pico.

Billabong Pipe Masters 2016 baforada

Más línguas afirmam que tantas baforadas nas ondas de Pipe foram as responsáveis pela sua queda de cabelo. Crédito da foto:  WSL / Kirstin Scholtz.

Vez de Medina?

Em 2015, Adriano de Souza conquistou os feitos de ser Campeão do Circuito Mundial e ainda se tornou o primeiro brasileiro a vencer nas temidas bombas de Pipeline. Porém, Gabriel Medina é considerado como a principal esperança brasileira para esta etapa, pois vem fazendo uma boa temporada – é o atual segundo colocado do ranking – e foi vice-campeão no Havaí nos últimos dois anos.

Em 2014, ano de seu título mundial, Medina foi derrotado – após decisão polêmica dos juízes – pelo australiano Julian Wilson. Enquanto que na última final, acabou sendo vencido justamente por Mineirinho.

Vans Triple Crown

O Billabong Pipe Masters também encerra um trio de provas havaianas disputadas no final de cada temporada – dois eventos válidos pelo WQS (em Alii Beach e Sunset Beach) e o Pipe Masters pelo WCT. A Tríplice Coroa é dada ao atleta com a maior somatória de pontos nestas três etapas e é um respeitado título no mundo do surfe.

Disputado em Alli Beach, o Hawaiin Pro foi vencido por John John, enquanto que o Vans World Cup de Sunset teve Jordy Smith como grande vencedor. Vice-campeão nos dois eventos, o português Frederico Morais é o atual líder desta corrida, seguido de perto por Florence e Smith. O brasileiro mais bem colocado é Jadson André, em quarto.

Confira a icônica galeria de vencedores do Pipe Masters:

2015 – Adriano de Souza, BRA
2014 – Julian Wilson, AUS
2013 – Kelly Slater, USA
2012 – Joel Parkinson, AUS
2011 – Kieren Perrow, AUS
2010 – Jeremy Flores, FRA
2009 – Taj Burrow, AUS
2008 – Kelly Slater, USA
2007 – Bede Durbidge, AUS
2006 – Andy Irons, HAW
2005 – Andy Irons, HAW
2004 – Jamie O’Brien, HAW
2003 – Andy Irons, HAW
2002 – Andy Irons, HAW
2001 – Bruce Irons, HAW
2000 – Rob Machado, USA
1999 – Kelly Slater, USA
1998 – Jake Paterson, AUS
1997 – John Gomes, HAW
1996 – Kelly Slater, USA
1995 – Kelly Slater, USA
1994 – Kelly Slater, USA
1993 – Derek Ho, HAW
1992 – Kelly Slater, USA
1991 – Tom Carroll, AUS
1990 – Tom Carroll, AUS
1989 – Gary Elkerton, AUS
1988 – Rob Page, AUS
1987 – Tom Carroll, AUS
1986 – Derek Ho, HAW
1985 – Mark Occhilupo, AUS
1984 – Joey Buran, USA
1983 – Dane Kealoha, HAW
1982 – Michael Ho, HAW
1981 – Simon Anderson, AUS
1980 – Mark Richards, AUS
1979 – Larry Blair, AUS
1978 – Larry Blair, AUS
1977 – Rory Russell, HAW
1976 – Rory Russell, HAW
1975 – Shaun Tomson, ZAF
1974 – Jeff Crawford, USA
1973 – Gerry Lopez, HAW
1972 – Gerry Lopez, HAW
1971 – Jeff Hakman, HAW