Fórmula 1 2016: relembre as grandes polêmicas desta temporada

Twitter Oficial da Fórmula 1

A temporada 2016 da Fórmula 1 foi interessante, dentro e fora das pistas. E apesar da temporada ter sido dominada pela Mercedes, os demais pilotos da categoria protagonizaram grandes episódios, principalmente o jovem Max Verstappen, ao ser promovido para a Red Bull Racing no lugar de Daniil Kvyat. Confira quais foram as grandes polêmicas deste ano.

Vettel vs Kvyat, round 1 (GP da China): era apenas a terceira prova desta temporada. Logo na largada, o russo Daniil Kvyat ousou ultrapassar na primeira curva por dentro, e a manobra até deu certo, mas o piloto alemão Sebastian Vettel se assustou com a manobra e acabou se chocando com o companheiro de equipe, Kimi Raikkonen. Vettel até conseguiu se recuperar na prova, mas Raikkonen foi prejudicado, terminando a prova em quinto, enquanto Vettel ficou em segundo e Kvyat, em terceiro. Na sala onde os pilotos ficam antes de subirem ao pódio, Vettel reclamou muito de Kvyat, que não deu tanta importância ao tetracampeão.

LEIA MAIS:
FÓRMULA 1: O ANO DE NICO ROSBERG
RELEMBRE COMO FOI O ANO NAS CATEGORIAS DE BASE DO AUTOMOBILISMO

Vettel vs Kvyat, round 2 (GP da Rússia): na prova seguinte, na Rússia, teríamos um novo episódio entre Vettel e Kvyat, mas que desta vez deixaria o piloto russo em maus lençóis. Novamente na primeira curva após a largada, Kvyat bateu na Ferrari de Vettel, mas aparentemente nenhum dos dois se prejudicaram. Metros depois, mais precisamente na terceira curva, novamente Kvyat bateu em Vettel, só que desta vez, a prova terminou para o tetracampeão. Kvyat foi punido, e ao término da prova, foi orientado a equipe Red Bull a ligar para Sebastian, pedindo desculpas. O piloto da Ferrari até aceitou as desculpas, mas não sem antes reclamar do russo. E isso custou caro para Kvyat, que na prova seguinte, no GP da Espanha, trocou de equipe com Max Verstappen: enquanto o garoto holandês assumiu o lugar de Kvyat na Red Bull, o russo foi para a Toro Rosso. E para completar, na primeira corrida com o carro do russo, Verstappen venceu a prova.

Hamilton vs Rosberg, round 1 (GP da Espanha): Como foi mencionado acima, o GP da Espanha foi vencido por Max Verstappen. O jovem holandês pilotou muito, é verdade, mas ele também contou com um pouquinho de sorte, já que na primeira volta, as duas Mercedes bateram. Rosberg largou bem e assumiu a ponta, mas acabou acionando os freios sem querer, e ao tentar evitar a ultrapassagem de Hamilton, os dois bateram e foram parar na caixa de brita, e a pista ficou livre para os carros da Red Bull. Quem não gostou nada deste fiasco foi Niki Lauda, que conversou com os dois pilotos e deixou claro que aquela situação era inaceitável.

Pilotos vs Radio: Sim, a comunicação entre pilotos e equipes na Fórmula 1 também causou polêmica. As equipes foram proibidas de fornecer qualquer tipo de orientação que possa melhorar o desempenho do carro durante a prova. Por conta disso, alguns pilotos foram punidos, como Nico Rosberg no GP da Inglaterra. Alguns pilotos deixaram bem claro o posicionamento contra esta questão, principalmente os campeões Alonso e Vettel. Depois de tanta reclamação, a FIA liberou o uso do rádio.

Hamilton vs Rosberg, round 2 (GP da Áustria): Novamente as duas Mercedes voltaram a se encontrar, só que desta vez, na última volta do circuito austríaco. Rosberg liderava a prova e Hamilton partiu para o tudo ou nada. Ao tentar a ultrapassagem, os dois carros se chocaram. Hamilton chegou a sair da pista, mas voltou e cruzou a linha de chegada em primeiro. Já Rosberg, de uma vitória certa, caiu para o quarto lugar no campeonato naquele momento e viu seu companheiro de equipe diminuir ainda mais a diferença no mundial.

Verstappen vs Vettel, vários rounds (com participações especiais de Daniel Ricciardo, Kimi Raikkonen e Toto Wolff): As Mercedes podem ter dominado a temporada, mas ninguém deu tanta emoção a essa edição do mundial de Fórmula 1 quanto o garoto Max Verstappen. O jovem holandês se mostrou um adversário talentoso, e que não mede esforços para realizar ultrapassagens. Isso ficou claro no GP da Hungria, quando teve uma linda disputa com Kimi Raikkonen, o que voltou a se repetir no GP da Bélgica, só que desta vez com os dois pilotos da Ferrari, e no GP do México, onde novamente teve uma disputa nada amigável com Vettel e Ricciardo. Diante de toda essa guerra, Toto Wolff, chefe da equipe Mercedes, resolveu se meter na questão, e ligou para o pai do jovem do Max, pedindo para que o garoto não interferisse na briga pelo título da Fórmula 1 entre seus pilotos, Rosberg e Hamilton. É claro a noticia se espalhou, e mais claro ainda ficou que Verstappen não deu atenção. Pena que faltou carro para o jovem holandês…

Hamilton vs Rosberg, round 3 (GP de Abu Dhabi): Na última corrida da temporada, Rosberg tinha uma boa vantagem sobre Lewis Hamilton na briga pelo título. O piloto alemão precisava apenas subir ao pódio, para garantir seu primeiro mundial. Para Hamilton, era vencer e torcer para que os carros da Red Bull e da Ferrari pudessem brigar com Nico, mas isso parecia quase impossível. Para tentar mudar o cenário, Hamilton passou a segunda metade da prova em um ritmo mais lento na liderança, para segurar Rosberg e fazer com que os demais adversários, chegassem no líder do campeonato. E foi exatamente isso que aconteceu, e nas últimas quatro voltas, os quatro primeiros colocados estavam praticamente juntos (Hamilton, Rosberg, Vettel e Verstappen). Mas, Nico soube se segurar na segunda colocação, o que foi o suficiente para enfim, se tornar campeão da Fórmula 1.