2017 será o ano dos mundiais para o esporte paralímpico

Divulgação/CPB

Em 2017, o esporte paralímpico viverá o ano dos mundiais. No atletismo teremos o Mundial de Londres entre 14 a 23 de julho. No último mundial, em 2015,  o Brasil terminou a sua participação com 35 medalhas, sendo oito ouros, 14 pratas e 13 medalhas de bronze. Também em 2017, teremos a estreia do mundial de atletismo júnior. A competição será de 3 a 6 de agosto em Nottwil, Suíça.

A Cidade do México, capital mexicana, sediará os mundiais de natação e halterofilismo. Ambas as competições serão em outubro.

LEIA MAISAINDA NO HOSPITAL, FOLLMANN RECEBE VISITAS DE ATLETAS PARALÍMPICOS

“Os atletas  têm que buscar um objetivo e esse mundial é uma meta intermediária para a nossa avaliação”, avalia Leonardo Tomasello, chefe de natação do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro), ao site da entidade. Na última edição da competição, em Glasgow, capital da Escócia, em julho de 2015, a delegação do Brasil  ganhou 23 medalhas (onze ouros, oito pratas e quatro bronzes).

No halterofilismo, a expectativa do Comitê também é faturar medalhas. No mundial de Dubai, em  2014, Márcia Menezes ficou com o bronze inédito entre os adultos na categoria até 79kg ao atingir a marca de 116kg. Outro atleta brasileiro que brigará pelo pódio é Evânio Rodrigues. O baiano conquistou a prata nos Jogos Paralímpicos do Rio na categoria até 88kg levantando 210 kg.