“Mundo da Lua”: Lucas era ídolo da seleção em “Brasil tetracampeão”; relembre

Crédito da imagem: Reprodução TV

Programa de TV que fez sucesso nos anos 90, “Mundo da Lua” completa 25 anos. Em uma das aventuras de Lucas Silva e Silva, a série narrou uma fictícia final de Copa do Mundo com direito a participação de Rivellino e Leão, convidados do programa “Grandes Momentos do Esporte”.

Dirigido por Roberto Vignati, “Mundo da Lua” tinha no elenco principal Antonio Fagundes (Rogério), Gianfrancesco Guarnieri (Orlando), Mira Haar (Carolina), Natana Blum (Juliana), Anna D’Lira (Rosa) e Luciano Amaral (Lucas).

A série original foi exibida pela TV Cultura entre 1991 e 1992, mas depois teve reprises em emissoras como “TV Rá Tim Bum”. Na trama, um garoto de 10 anos (Lucas) cria versões de acontecimentos da vida real e registra as histórias e os sonhos em um gravador.

Exibido originalmente em setembro de 1992, o episódio 49 de “Mundo da Lua” narra um dia triste na vida de Lucas Silva e Silva. Após perder um jogo de futebol na rua por 6 a 0 e machucar o joelho, o garoto é chamado de “perna de pau” por um colega de equipe e volta para casa chateado. Amparado pela família, se empolga para assistir à final da Copa do Mundo, mas dentro de campo a seleção brasileira perde nos pênaltis.

Assim como na vida real, a final da Copa do Mundo no episódio “Brasil Tetracampeão” termina sem gols no tempo normal. A transmissão do jogo tinha narração de Carlos Fernando e comentários de José Góes. Na ficção, o árbitro era Armando Nunes, interpretado pelo ator José Pereira da Silva. A seleção brasileira jogou de amarelo, tinha Mendonça no gol e o adversário era a Gormânia. Na disputa por pênaltis, que teve apenas três cobranças, ao invés das cinco tradicionais, o goleiro Antonov defendeu chute de Tatá e o Brasil ficou com o vice. Chorando, o Lucas liga o gravador e quando viaja para o “mundo da lua” surge como camisa 10 da seleção brasileira, entra na etapa final e marca o gol do título do tetracampeonato no tempo normal.

O capítulo ainda trouxe imagens de arquivo da Copa de 1950, na derrota do Brasil para o Uruguai em pleno Maracanã, e 1966, com a Inglaterra campeã, além de mostrar os títulos mundiais na Suécia 1958, Chile 1962 e México 1970.