Opinião: Leicester e uma épica história de futebol

Reprodução: Leicester City Football Club

Segunda-feira, dia 2 de maio de 2015 é uma data para ser registrada na memória de todos os admiradores do esporte ao redor do mundo, e um “feriado” para os seguidores do futebol, o melhor esporte do planeta. O Leicester escreveu sua história e se tornou campeão inglês pela primeira vez na história.

O jogo que consagrou o título inédito do Leicester foi disputado na última segunda-feira (2). O Tottenham era o único time que podia tirar o título do “pequeno” Leicester faltando três rodadas para o término do Campeonato Inglês, mas a tarefa era difícil, e pela frente os “Spurs” tinham o Chelsea no caminho, em jogo no Stamford Bridge. As “raposas” abriram 0-2 no 1º tempo, mas foram dominados pelos “Blues”, que diminuíram na metade do 2º tempo e levaram o gol fatal de Hazard aos 82 minutos de jogo. 2-2. O resultado consagrou o Leicester campeão.

Deixo os detalhes técnicos do time que pressiona com maior número de jogadores que o adversário nas disputas de bolas para os insiders. Falemos da história que este time escreveu e de toda a reflexão que a mesma provocou sobre todos nós ao redor do mundo. Uma improvável e sensacional história que começou no dia 8 de agosto de 2015, na vitória do Leicester para cima do Sunderland em casa, marcando quatro gols na primeira partida (4-2).

Na época o time ainda não assustava, era um “pequeno egresso da segunda divisão inglesa”. Mas aos poucos fomos descobrindo o potencial do time de Vardy, Mahrez, com o time ganhando jogos e fazendo resultados importantes dentro e fora de casa. Nos primeiros clássicos, derrotas para Arsenal e Liverpool, mas depois vieram resultados expressivos, ainda no início do campeonato, chamados de “zebras” por muitos. Empate em 1-1 contra o Manchester United, Vitória por 2-1 contra o Chelsea, empate em 0-0 contra o Manchester City, vitória contra o Everton por 2-3, vitória contra o Tottenham por 0-1… E no returno, vitória contra o Liverpool por 2-0, vitória para cima do City no Eithad por 1-3…

O time de que agigantou na Inglaterra não perdia clássicos. Com exceção do Arsenal, todos os outros chamados de “grandes” sofreram com o “pequenino” Leicester. E a cada rodada que se passava, ficávamos mais curiosos para ver o time em ação. O time encerra o turno na liderança e começa a atentar os torcedores do futebol que uma incrível história estava sendo escrita.

Mas antes desconfiamo, e como desconfiamos… Não era torcida contra, mas todos se perguntavam se o time seguiria com o mesmo pique e entrosamento na reta final da temporada. E a cada rodada passada, a cada jogo vencido, a pergunta era respondida com um aceno positivo. E a cada aceno positivo, mais torcedores do futebol passavam a torcer por um possível título do Leicester para celebrar uma novidade, uma incrível história, e principalmente, celebrar o futebol.

Começamos a vibrar a cada gol do Vardy, artilheiro matador que marcou 22 dos 64 tentos da equipe no Campeonato Ingles. Os gols de Mahrez também não eram menos celebrados, também goleador com 17 gols e principal assistente da equipe com 11 assistências. A disposição de Okazaki também nos chamava atenção todo jogo. A movimentação de Kanté, Dyer, o “bebedor de água mais famoso da Inglaterra”, o Drinkwater e as pesadas marcações em campo de Fuchs, Huth e Simpson, principalmente. E o arqueiro Schmeichel de 1,89m?

Ficamos vibrando e torcendo a cada rodada, até que na antepenúltima rodada, numa noite inglesa de uma segunda-feira, o único restante do batalha estilo “Game of Thrones” foi derrotado, e o Leicester enfim se sagrou campeão inglês da primeira divisão pela primeira vez. Festa instantânea nas ruas da cidade, mas não apenas por lá, e sim dos torcedores do bom futebol espalhados pela Inglaterra, Europa, no Brasil, na América, no mundo inteiro. Quem curte futebol certamente se emocionou nesta segunda-feira, foi impossível não se envolver com esta história.

Há quem diga que a “festa do título está manchada por causa da confirmação ter vindo sem o time estar em campo”. Entretanto, o time foi visto comemorando o título, ao vivo para muitos países, numa reunião de jogadores na casa do artilheiro Vardy, e os torcedores simplesmente ignoraram este fato e tomaram as ruas da cidade logo após o título ser confirmado. Portanto, sem problemas quanto ao término desta história.

E então, a cidade de Leicester torna-se uma obrigação turística para muitos, e a simpatia (além da torcida) mundial para o time seguirão por muito tempo, certamente durante a próxima temporada da UEFA Champions League, e veremos esta história fantástica e sensacional ganhar uma “2ª temporada”. E quem sabe o final seja tão feliz quanto foi da primeira “season finale”?

PS: Agradecimentos especiais aos “contadores da história”, Paulo Andrade e Gustavo Villani, por tantas emoções nas transmissões brasileiras do Leicester na temporada.

 



Apaixonado por esportes e pelo jornalismo. Grande seguidor do futebol, do automobilismo, dos esportes americanos e fã incondicional da NFL.