Eles estão descontrolados! Relembre 10 jogadores que SURTARAM em campo

Jogador de futebol é de carne e osso. Poucos demonstram ter sangue de barata e frieza nas situações mais extremas. Alguns, de fato, exageram. Desrespeitam árbitros, companheiros, treinadores e até mesmo a torcida. O esporte mais popular do Brasil tem de tudo. Nesse post, o Torcedores.com abre o baú e recorda 10 situações em que os jogadores surtaram em campo. Que feio!

Fabrício – Inter: Ao se irritar com as vaias da torcida, o então lateral-esquerdo colorado se irritou a ponto de fazer gestos ofensivos em direção à arquibancada. Como se não bastasse, arrancou do corpo a camisa do clube e saiu dizendo que iria embora. E foi mesmo.

 

André Luís – Botafogo: Irritado ao receber um cartão amarelo, o zagueirão André Luis partiu para cima do árbitro e tomou o amarelo de suas mãos. Resultado: vermelho.

 

Saimon – Grêmio: Com o tricolor precisando vencer o rival para entrar direto na fase de grupos da Libertadores de 2013, o zagueiro Saimon se irritou com o técnico colorado Osmar Loss. Bem, digamos que se irritou até demais.

 

D’Alessandro – Inter: Na final da Copa do Brasil de 2009, D’Alessandro roubou para si todos os holofotes. Não por uma jogada bonita, uma assistência ou um golaço na gaveta. Ele ganhou os olhares de todos por protagonizar uma perseguição atabalhoada para cima do zagueiro William, do Corinthians.

 

Fabrício – Cruzeiro: Como assim??? Frustrado com a marcação de uma penalidade máxima para o Corinthians, o volante do Cruzeiro, Fabrício, simplesmente se retira de campo. O jogo era válido pelo Brasileirão de 2010.

 

Adriano Imperador – Inter de Milão: Ah, que saudades, Impera! Até das pataquadas… Certa vez, Adriano esqueceu que jogava bola e achou que estava em um ringue de boxe…

 

Obina – Palmeiras: Em 2009, a chapa esquentou em um jogo entre Palmeiras e Grêmio pelo Brasileirão. Mas a briga dos paulistas não era contra os gaúchos. Irritado, Obina foi tirar satisfações com o zagueiro Maurício, que revidou.

 

Diego Souza – Palmeiras: Diego, que nunca foi um santo, se engalfinhou com o zagueiro Domingos e apimentou aquela semifinal do Paulistão de 2009.

 

Coelho – Atlético-MG – Literalmente, perdeu a esportiva. Deixa o Foquinha jogar, pô!

 

Loco Abreu – Botafogo: Pela Copa do Brasil de 2011, Loco Abreu não digeriu bem a eliminação do Botafogo e partiu para cima de quem estava na frente.

Crédito da foto: Getty Images.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.