Tite se surpreende com derrota corintiana em Assunção e vê boas condições para a virada na Arena

Divulgação/Corinthians

O técnico Tite foi econômico na entrevista coletiva após a dura derrota do Corinthians (2 a 0) para o Guaraní, na noite de quarta-feira, em Assunção, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. O comandante deu apenas quatro respostas aos jornalistas e deixou clara a sua decepção com o resultado e a atuação do time.

LEIA MAIS:
Cássio justifica falha no primeiro gol do Guaraní-PAR: “Foi excesso de confiança”
Após falha de Felipe, Guerrero se irrita com zagueiro

Esperava-se que após duas semanas livres para treinamento devido a eliminação na semifinal do Paulistão, o Corinthians voltasse a exibir um futebol intenso, com boa movimentação dos meio-campistas e atacantes. No entanto, isso acabou não acontecendo.

“A equipe não retomou o padrão normal. O tamanho do prejuízo só vai ser (possível saber) depois dos 90 minutos que tivermos em casa. Também temos consciência que, em casa, temos todas as condições de fazer um grande jogo, perto do torcedor, podemos reveter. Na pior das hipóteses igualar, com todo respeito ao Guaraní”, analisou.

Contra os aurinegros, o Corinthians chegou ao quarto jogo seguido sem vitória. É o pior momento da equipe na temporada, que até o início de abril mantinha uma surpreendente sequência de bons resultados.

“Nesse ano, é a fase mais complicada. Só tínhamos perdido uma vez antes. A retomada do padrão nós precisamos, porque às vezes você perde a confiança. É uma equipe que está se ajustando e se consolidando. A equipe teve um padrão médio até a hora do gol, depois tomou um placar que não imaginava”, disse Tite.

O Timão levou o primeiro gol aos 14 minutos do segundo tempo. O treinador fez a primeira alteração apenas 11 minutos depois. Ele justificou a demora.

“O outro time não propôs muito o jogo, não se expôs, ficou um jogo mais amarrado e sem criatividade, de infiltração das duas equipes. O gol acabou determinando uma mudança. Eu ia colocar o Love um pouquinho antes do Malcom, mas segurei o Luciano. As modificações foram para buscar efetividade, bola aérea”, explicou.

Para seguir na competição, o Corinthians precisa vencer o Guaraní por três gols de diferença na próxima quarta-feira, na Arena. Vitória por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

crédito foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)