Relembre os maiores erros de arbitragem do Brasileirão

arbitragem

Neste ano, a arbitragem tem roubado a cena durantes as partidas do Campeonato Brasileiro. A reclamação dos clubes, jogadores, comentaristas e torcedores se tornou algo comum nesta temporada. Para piorar a sitação, até agora, além das reclamações, nada foi feito.

LEIA MAIS
Pelo Twitter, dirigente do Flamengo ironiza arbitragem no Morumbi

Chefe de arbitragem da FIFA contesta regra da mão na bola aplicada no Brasil

Com o assunto tão quente e cada vez mais discutido, o Torcedores.com resolveu eleger os maiores e mais indiscutíveis erros de arbitragem da história do Brasileirão. Erros que já definiram placares e decidiram títulos, como o ocorrido em 2005, entre Corinthians x Internacional, gerando um dos maiores escândalos de arbitragem do Brasil e que deu ao alvinegro o título da competição naquele ano.

Relembre os maiores erros de arbitragem do Campeonato Brasileiro:

Corinthians x Internacional (2005)

Em 2005, estourou um forte esquema de arbitragem, onde 11 jogos apitados pelo árbitro Edilson Pereira de Carvalho foram anulados. Na época Edilson chegou a ser preso. Naquela temporada, Internacional e Corinthians brigavam pelo título do Brasileirão e durante o confronto direto, que praticamente definiu o campeão, o árbitro Márcio Rezende Freitas deixou de marcar um pênalti claro sobre o jogador Tinga do Internacional cometido por Fábio Costa, além de expulsar o atleta colorado por uma suposta simulação.

Fluminense x Palmeiras (2009)

Em 2009, o Palmeiras lutava pelo título do Campeonato Brasileiro, enquanto do Fluminense tentava se livrar o rebaixamento. As duas equipes se encontraram no Maracanã e o jogo foi quente. O Verdão precisava da vitória pra manter a liderança enquanto o Tricolor para se livrar do rebaixamento. O Palmeiras começou melhor na partida e logo no primeiro tempo marcou um gol, que foi mal anulado pelo árbitro Carlos Eugênio Simon. Na ocasião o Flu venceu a partida conseguindo, posteriormente, se livrar do rebaixamento. Já o alviverde perdeu o título.

Santos x Botafogo (1995)

Na segunda partida da final do Campeonato Brasileiro de 1995, Santos e Botafogo se enfrentaram e com um gol de Túlio impedido, o Fogão saiu na frente no peixe. O Santos empatou em outro erro do juiz: o lateral Capixaba ajeitou com a mão e tocou para Marcelo Passos marcar. Faltava ainda um gol para o time da Baixada ser campeão, e até conseguiu, mas o juizão anulou o gol legal do Camanducai, alegando impedimento. Título do Fogão, que vai pra conta do árbitro.

Cruzeiro x Vasco (1974)

A decisão começou errada desde o “pré-jogo” quando o Vasco obteve a inversão de campo e jogou no Maracanã, quando a partida deveria ter acontecido no Mineirão. O clube de Minas precisava pelo menos de um empate para garantir o título e conseguiu com o gol de Zé Carlos, mas o árbitro Armando Marques anulou o gol legítimo, além de não ter dado nenhum minuto de acréscimo. A partida terminou com a vitória vascaína que tirou o título do Cruzeiro.

Grêmio x Flamengo (1982)

Em 1982, O tricolor gaúcho e rubro-negro lutavam pelo título do Campeonato Brasileiro daquele ano. Na segunda partida da final, realizada no Olímpico, o clube carioca vencia por 1 a 0 quando o Grêmio tentou chegar ao gol de empate mas o volante Andrade, tirou a bola da direção com a mão. O juiz disse que não viu a “cortada” de Andrade, que poderia render o empate ao clube do Rio Grande do Sul. Com a vitória, o Flamengo se sagrou campeão.

Santos x Corinthians (2012)

Em 2012, o clássico paulista gerou muita polêmica e repercussão com a bela trapalhado do juiz que não viu, segundo ele, três impedimentos no mesmo lance do gol do atacante André, que ajudou o Santos a vencer o alvinegro por 3 a 2.

Flamengo x Corinthians (2014)

Neste ano, dentre os muitos erros de arbitragem, o lance do gol do zagueiro Wallace, do Flamengo contra o Corinthians foi o que mais ganhou repercussão. Completamente impedido, o atacante Eduardo da Silva ajeitou a bola e o zagueiro chutou pro gol, que foi validado pela arbitragem.

Foto: Placar