Por que confiar em Felipe Massa?

Getty Images

Nos últimos anos, todos os torcedores ficaram com um ‘pé atrás’, no que diz respeito a confiar ou não no brasileiro Felipe Massa. Atualmente o piloto da Williams enfrenta uma temporada conturbada, cheia de problemas, com apenas uma chegada ao pódio (contra três do companheiro de equipe, o finlandês Valterri Bottas) e somente na nona colocação na classificação geral.

LEIA MAIS
Opinião: Massa está em seu melhor momento desde o acidente com a mola

Mas, por incrível que pareça, é possível confiar em Felipe Massa nestas últimas etapas da Formula 1. Os últimos anos provam isso, e a amostra clara está logo abaixo:

Afinal de contas, porque devemos confiar em Felipe Massa?

– Renovação Garantida

Massa não irá correr pensando em qual equipe correrá em 2014. Ao contrário das últimas temporadas, onde Massa sempre corria com a incerteza, agora ele tem a garantia da Williams, que confirmou, não somente ele, como seu companheiro de equipe Valterri Bottas para a temporada 2015. Uma amostra de que o desempenho do brasileiro convence os diretores da equipe a mantê-lo, por mais que os resultados só tenham aparecido nas últimas etapas;

– Desempenho nas últimas pistas da temporada é favorável

Por coincidência, são nesses momentos de maior pressão e incerteza, que Massa cresceu na temporada. Lembremos dos bons desempenhos em Suzuka, Abu Dhabi e Interlagos, pistas que estão na parte final da temporada, e onde Felipe conquistou resultados convincentes. Isso sem contar as recentes provas de Monza (onde conquistou o terceiro lugar) e Cingapura (quinta colocação);

– Pistas favorecem a Williams

As últimas etapas da temporada vão favorecem aos carros com maior potência nas retas. Com isso o motor Mercedes sai na frente de todos, e nisso a Williams pode aproveitar de sobra. Com Bottas em boa fase e Massa crescendo, a expectativa para que a equipe conquiste o terceiro lugar no Mundial de Equipes é imensa.

– Experiência

Não há um piloto fora do da F1 que tenha a experiência que Felipe Massa tem. Uma prova clara disso foi em Cingapura, onde Massa andou por quase 40 voltas com o mesmo conjunto de pneus, e ficou na quinta colocação. Vale lembrar que seu companheiro teve este mesmo problema, e ficou fora da zona de pontos. A experiência, neste momento, pesa e muito a favor do brasileiro.



Jornalista de 28 anos, com passagens em diversos sites como UOL Esporte, Trivela, Fanáticos por Futebol, Doentes por Futebol e revistas como IstoÉ 2016.