Ochoa: vilão do Brasil era reserva antes da Copa começar

Brasil x México
Getty Images

Ochoa foi o grande vilão do jogo de ontem.

Pegou tudo e impediu o Brasil de conseguir a classificação antecipada para as oitavas.

DESTAQUE
Veja quem já está no time dos machucados da Copa

E ainda, de quebra, deu uma boa encaminhada na classificação Mexicana para as oitavas.

O time do México é fraco. Ninguém imaginava que eles pudessem sequer empatar com o Brasil. E isso só foi possível por causa de Guilhermo Ochoa.

O que pouca gente sabe é que quando o México desembarcou no Brasil, no dia 10 de junho, Ochoa não sabia se jogaria o Mundial. Era o terceiro reserva.

Estive nos Estados Unidos acompanhando a preparação do México para a Copa.

O nome favorito do técnico Miguel Herrera era Jesus Corona. Tanto que ele leva a camisa 1. O 12, primeiro reserva, era Talavera.

Ochoa, que nasceu no dia 13 de julho, é o 13. Estilo Zagallo.

E a sorte virou para o lado do 13.

No primeiro amistoso pré-Copa, contra Israel, Corona sofreu um choque na cabeça. Era algo simples e a volta dele era dada como certa

Mas Herrera decidiu poupar o camisa 1 diante do Equador, o segundo amistoso.

Ochoa entrou e fez dois milagres iguais aos de ontem.

Depois disso o México fez mais dois amistosos. Jogou contra Bósnia e Portugal. E Herrera testou todos os goleiros.

No final do jogo contra Portugal, que venceu os mexicanos por 1 a 0, fui conversar com Herrera.

Em uma entrevista exclusiva que foi ao ar na Band, o treinador me disse: “Ainda não sei quem será o titular. Estou muito em dúvida e pelo visto isso só vai ser decidido antes do jogo contra Camarões”

Entrevistei Ochoa e Corona também. Os dois disseram que se sentiam titulares, mas que respeitariam a decisão do treinador.

E Herrera, pelo visto, fez a escolha certa.



Bruno Monteiro é repórter da TV Bandeirantes. Já atuou também em diversos outros veículos de destaque, como o Portal UOL, Jornal Lance e Sportv.