Costa Rica ofusca dia em que Buffon virou lenda

A vitória da Costa Rica sobre a Itália foi histórica para a seleção do Caribe que, embora fosse em teoria a mais fraca do Grupo da Morte, se tornou na prática a sua primeira classificada para a próxima fase. O gol marcado por B. Ruiz, por sinal, deu a equipe a primeira vitória sobre a Azzurra, já que na única partida feita até hoje, disputada pouco antes da Copa de Mundo de 1994, os italianos haviam levado a melhor e vencido por 1 a 0. Contudo, quem ainda tem muitos motivos para comemorar é Buffon.

O goleiro e capitão da Juventus e da Itália se tornou, na partida desta sexta-feira, o terceiro jogador na história a disputar cinco Copas do Mundo. Buffon iniciou sua saga em Mundiais na França, em 1998, e de lá apra cá esteve presente nas competições que ocorreram em 2002, 2006 (quando foi campeão), 2010 e agora em 2014.

O feito o coloca ao lado de Carbajal, goleiro do México nas Copas de 1950 (disputada no Brasil), 1954, 1958, 1962 e 1966, e de Lothar Matthaus, meia alemão que disputou os Mundiais de 1982, 1986, 1990 (campeão e melhor jogador), 1994 e 1998 (ano em que Buffon disputou sua primeira Copa).

Não satisfeito com o recorde, Buffon já declarou que não sabe se essa será sua última Copa, pois, com 36 anos de idade, o goleiro espera jogar até os 40 anos o que lhe permite sonhar com Moscou em 2018:

Essa é a minha última Copa? Eu sinceramente espero que não. Eu sempre disse que quero jogar até os 40 anos. Então, se meu corpo ainda estiver reagindo bem, eu também gostaria de jogar a próxima Copa. Não estou pensando em aposentaria por agora”, disse o goleiro da Azzurra.